domingo, 16 de fevereiro de 2014

FRAGMENTOS DA HISTÓRIA LEOPOLDINENSE: MICHAEL JACKSON EM LEOPOLDINA

Parece brincadeira, mas não é. Em 1856 um norte americano de nome Michael Jackson esteve por essas bandas e, pasmem, foi assassinado. 

Ele era um comerciante que vendia escravos e foi morto por eles. Em resumo, se alguém afirmar que Michael Jackson morreu em Leopoldina, vai estar falando a verdade.

Leiam a notícia!


Correio Official de Minas. Ouro Preto, 04 de maio de 1857, n. 33, p. 02
(Arquivo da Hemeroteca Digital Brasileira - Fundação Biblioteca Nacional)

Os pesquisadores José Luiz Machado Rodrigues e Nilza Cantoni fala sobre o ocorrido em sei livro (2004:10). Segundo ela, os escravos Davi, Américo, Vicente, Joaquim, Antônio e Miguel foram presos e encaminhados à cadeia pública de Leopoldina, sendo que Davi, Américo, Joaquim e Vicente foram condenados à morte. A pena de morte por enforcamento é um mistério. Segundo Nilza Cantoni e José Luiz, ela foi aplicada no dia 15 de novembro de 1857, no chamado morro da forca, onde hoje fica o bairro Pirineus.

No entanto, uma nota publicada no Correio Official de Minas, em janeiro de 1858, indica que a execução ocorreu no dia 11 de dezembro.


Correio Official de Minas. Ouro Preto, 28 de janeiro de 1858, n. 107, p.04
(Arquivo da Hemeroteca Digital Brasileira - Fundação Biblioteca Nacional)

No entanto, numa edição seguinte, a data é retificada para 24 de dezembro (o expediente do jornal data do dia 19 de janeiro, portanto, supõe-se que execução tenha sido no dia 24 de dezembro). Ao que parece, nosso Michael Jackson não fica atrás em matéria de polêmica.


Correio Official de Minas. Ouro Preto, 08 de fevereiro de 1858, n. 110, p.01
(Arquivo da Hemeroteca Digital Brasileira - Fundação Biblioteca Nacional)

A pena de morte era usual no Brasil, principalmente em casos de revolta ou rebelião. Veja por exemplo, a Recolta dos Malês, a Revolta de Filipe dos Santo e a Conjuração Baiana e Mineiro. 

No caso do assassinato de brancos por escravos ela estaria possivelmente relacionada ao medo gerado no Brasil pela Revolta do Haiti, quando os escravos assumiram o comando, fizeram a independência, mataram muitos brancos e expulsaram os sobreviventes. O medo de revoltas similares no Brasil, aliado a outros fatores,  gerava penas mais severas pra os escravos.

FONTES: 

RODRIGUES, José Luiz Machado, CANTONI, Nilza. Nossas Ruas, Nossa Gente: Logradouros Públicos de Leopoldina, 2004. Disponível em http://www.cantoni.pro.br/ruas/Logradouros_Atuais_B_C.pdf, acesso em 05/02/2014.

Um comentário:

Luan R. Braga disse...

vc é mt doida Natania, e eu achando que era o Michael Jackson! kkkkkkkkkkk abração