terça-feira, 8 de março de 2016

DIA INTERNACIONAL DA MULHER: DIA DE TODOS NÓS

Francisca Edwiges Neves Gonzaga, mais conhecida como Chiquinha Gonzaga foi uma compositora, pianista e maestrina brasileira. O nome dela foi o primeiro que me veio em mente quando escrevia este texto. Ela é a mulher que eu gostaria de homenagear, e gostaria de ser. Talentosa, corajosa, ela construiu uma carreira de sucesso numa época em que as mulheres não tinha voz. E ela fez muito mais do que ser ouvida. Uma transgressora que, provavelmente,  ouviu muito mais insultos do que elogios, mas que nunca deixou de ter determinação e garra. Se eu conseguir ser 10% do que ela foi, com certeza eu serei uma pessoa realizada.
O Dia Internacional da Mulher não é apenas dia 08 de março. São todos os dias do ano em que mulheres do mundo inteiro lutam para criar seus filhos, para serem aceitas no mercado de trabalho em pé de igualdade com os homens, para conquistarem a oportunidade de mostrar seu talento, para serem realmente enxergadas pela sociedade.

Dia 08 de março é aquele dia em que lembramos às mulheres e aos homens do mundo de que estamos aqui para fazer deste pequeno planeta caótico um lugar melhor para TODOS viverem juntos, em igualdade. É um discurso feminista e não tenho vergonha dele. Eu me descobri feminista recentemente. Mas já sou há algum tempo.

Explicando melhor, eu sempre fui bombardeada por tantos discursos ditos como feministas que, no final das contas, eu não sabia com qual eu me identificava.

Algumas mulheres ditas feministas parecem ter ódio dos homens. Eu não odeio os homens! Pelo contrário! Eu os amo! Outras entoam um discurso de superioridade feminina. Também não combina comigo. Não acredito em superioridade de um gênero sobre outro.  Mas acredito na diversidade, tanto de homens quanto de mulheres. E ela é enorme! E se há tanta diversidade, que parâmetro eu poderia usar para determinar uma suposta superioridade que até hoje ninguém conseguiu provar?

Então, eu finalmente encontrei o feminismo que considero aquele que realmente representa o que eu penso e o que eu sinto. Vejo o feminismo como a luta pela igualdade, pela justiça social, para as mulheres e para todos aqueles grupos que são excluídos pelo discurso machista e preconceituoso que ainda impera numa grande parte da nossa sociedade. Se o feminismo parte das mulheres ele não é exclusivamente delas. Ele se soma a tantas outras lutas contra que ocorrem por todo mundo.

Ser feminista significa, para mim, não aceitar a injustiça contra as mulheres ou contra homens. Significa lutar contra a exclusão, sonhar e trabalhar por um mundo onde haja menos violência física ou simbólica e onde homens e mulheres não sejam rivais, mas parceiros. Se este mundo um dia vai existir, eu não sei. Mas é preciso lutar para que ele possa ter a oportunidade de se tornar uma realidade, caso contrário eu terei que aceitar que a sociedade está pré-determina a ser injusta e o fatalismo, definitivamente, não combina comigo.

Dia 08 de março pra mim é o dia internacional da luta pela justiça e igualdade social. E as mulheres representam muito bem esta luta, que é diária, que é sofrida e é de todos nós.

3 comentários:

Valéria disse...

Se é possível acrescentar mais relevância ao texto, revelo que a dignificação da mulher levará ao momento evolutivo mais importante da humanidade. Ou seja, a luta da mulher não beneficia apenas a mesma, mas a todos os participantes da sociedade. Então, continuo lutando pelas minhas companheiras de gênero e por mim, feliz por contribuir para que tudo fique realmente melhor para todo mundo. Não sou egoísta, sou generosa!!!

Andréia disse...

Parabéns pelo seu texto, por suas palavras, acredito que disse tudo, quando falou "Ser feminista significa, para mim, não aceitar a injustiça contra as mulheres ou contra os homens", todos nós sofremos injustiças de alguma forma, e lutar para que a sociedade seja menos preconceituosa, sem exclusão e homens e mulheres como parceiros, seria o melhor caminho!

Parabéns!

Abraços.

Andréia

Natania Nogueira disse...

Obrigada pelos comentários, Valéria e Andreia!!