quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Dia do professor


Não sou muito boa em mensagens, então preferi fazer uma reflexão sobre o Dia do Professor. Dias festivos existem para que a gente possa lembrar daqueles que fazem diferença na nossa vida. Infelizmente temos que ser lembrados de que temos que agradecer a nossos pais, mães e professores pelo papel que eles desempenham na nossa vida.

Quando eu era jovem estudante ouvia muito as expressões "o magistério é um sacerdócio" ou "professora é segunda mãe". Fico pensando que não nasci para vida religiosa e que criar o filho dos outros também não está nos meus planos. Professor é um profissional como qualquer outro, que desempenha funções pré-estabelecidas, determinadas pela sua profissão.

Mas há professores e educadores. Os educadores se comprometem com seu trabalho e se envolvem com seus alunos. É fácil ser professor, mas é difícil ser educador. O professor que simplesmente cumpre com sua função cria uma barreira que o impede de interagir com seus alunos. Ele não cria laços afetivos e sonha com a aposentadoria.

O educador acha que pode melhorar, que precisa inovar. Se criar, sem interagir, sem partilhar experiências com seus alunos ele se sente vazio. O educador não consegue apenas cumprir com a sua função.

Acredito que nós todos saímos da academia como professores mas é apenas na escola que aprendemos a ser educadores. E é um aprendizado difícil. Muitos não aguentam a pressão da profissão e preferem continuar apenas professore. Mas aqueles que não se deixam abater, estes se tornam educadores.

Não estou discriminando ou me prendendo a rótulos. Pelo menos esta não é a minha intenção. O ponto em que quero chegar é o objetivo da nossa formação. Ela não acaba na faculdade, mas começa na escola. Infelizmente, a escola está pronta para receber o professor, mas não colabora para a formação do educador.

O professor desestimulado, super atarefado, com dois ou três empregos acaba muitas vezes desestimulado. Esta falta de estímulo reflete no aprendizado dos alunos pois impede uma troca de conhecimentos sadia e natural. Vejo propagandas na TV, onde o MEC diz que o professor é a chave para o desenvolvimento do país e pede que as pessoas procurem a carreira do magistério - algo bem patriótico, por sinal.

Então, faltam professores?

Certamente!

Mas faltam ainda mais educadores, que precisam de estímulo, de motivo para querer fazer a diferença. Falta lembrar que todos somos diferentes e que uns precisam de mais estímulos que outros. Falta a escola entender que precisa ajudar a transformar professores em educadores. Precisamos de mais ação e menos propaganda.

5 comentários:

anne disse...

OI NATANIA! MUITO SÁBIA SUA REFLEXÃO, É EXATAMENTE ASSIM QUE VEJO A EDUCAÇÃO E OS QUE ESTAM ENVOLVIDOS COM ELA, COMO VOCÊ DISSE, TEM OS PROFESSORES E OS EDUCADORES, E PRECISAMOS DE MAIS EDUCADORES PARA A TRANSFORMAÇÃO ACONTEÇA.
UM GRANDE BEIJO!
JAYANE

Vinícius disse...

Olá Natânia! Adorei a mensagem e tbm penso dessa forma. Para que haja mudança na Educação, os professores tem que refletir sobre seu verdadeiro papel na Educação e começar agir para que haja transformações satisfatórias. Ser professor é fácil, existem hoje vários meios para fazer uma faculdade. Mas, ser educador é diferente. Ser educador é maravilhoso e temos que nos comprometer por aquilo que nos foi concedido. Quero muito lutar por uma Educação de qualidade e transformadora, fazendo da Educação algo prazeroso. Parabéns! Vinícius Campos

Claudia Conte disse...

Grande Natania! Agradeço suas palavras, e também te parabenizo, inclusive porque em meio a todas as suas inúmeras tarefas, você não deixou de registrar esse dia com suas reflexões. Mas peço licença para contrapor em parte o que falou. Quando você faz a separação entre professor e educador, penso que na verdade essa separação não existe. Para ser professor, temos que ser educadores. É da natureza da profissão Professor, ser educador. Se alguém que está nesta função, não é educador, então na verdade essa pessoa não é um professor. A ética do professor enquanto profissional, é a de uma pessoa que escolhe ser um educador profissional e para isso, precisa ter competência técnica, acreditar e agir e acima de tudo, ter "competência humana". Isso é ser professor, aquele que escolhe formar pessoas, produzir homens. Um grande e forte abraço e parabéns por "ser professora"!

Natania Nogueira disse...

Pois é, Claudia, eu às vezes me sinto um pouco perdida na escola, de forma geral, com muitos colegas que falam da profissão como um fardo e dos alunos como uma inconveniência. Por isto eu acabo separando os dois.Digamos que há pessoas que estão como professores e pessoas que são professores educadores. Suas colocações são ótimas.
Um bom dia do professor.
:-)

Natania Nogueira disse...

Jayane e Vinícius! obrigado pelos comentários e pelas suas próprias reflexões. Estou adorando esta postagem, pela troca de idéias que ela está proporcionando.
:-)