domingo, 28 de dezembro de 2008

Estudando a Revolução Industrial e o Movimento Operário através da obra Norte & Sul

Eu não sou exatamente uma fã de filmes/livros românticos e melosos, mas gosto de filmes de época, sensíveis e ao mesmo tempo com personagens fortes e marcantes. Este fim de semana eu assisti a uma mini-série chamada NORTE & SUL, adaptação de um romance de escrito no século XIX, por Elizabeth Gaskell, feito pela BBC em 2004.

Elizabeth Cleghorn Gaskell (29 setembro 1810 - 12 novembro 1865), referida frequentemente simplesmente como a Sra. Gaskell, era uma escritor a ingleses a que viveu durante a era do Victorian. É talvez a mais conhecida para sua biografia de Charlotte Brontë. Suas novelas oferecem um retrato detalhado das vidas dos muitos estratos da sociedade, incluindo os mais pobres, sendo sua obra de interesse não apenas dos amantes da literatura, mas também dos historiadores.

North
and South revelou-se um estrondoso sucesso e reavivou a personagem do homem vitoriano. O gentleman vitoriano era o máximo representante da nova civilização que se construía, dominada pelo Imperialismo britânico, e por vezes demasiado brutal na sua relação com outras culturas.

Pelos olhos de Margaret (protagonista do livro e da mini-série), descobre-se a paisagem industrial de inícios do século XIX, uma época de mudanças e de desigualdades, de lutas sociais e laborais entre mestres e sindicatos. Através da série, com a sua magnífica fotografia, cores, cenários e banda sonora, a cidade de Milton reaparece como nos primeiros tempos da indústria e simples fábrica de algodão se transforma num encantador globo de neve.

O filme é o sonho de um professor de história. lembro-me de ter comentado recentemente com um colega, professor de história, a dificuldade que é abordar temas como Revolução Industrial e Movimento Operário. Pois bem, em Norte & Sul pode ser a ponte para um trabalho muito bom, com alunos do 8º ano (antiga 7ª série). Na Inglaterra vitoriana, o sul campestre e aristocrático vai entrar em confronto com o norte industrial quando uma família do Sul é obrigada a se mudar para a dura, fria e escura Milton.

Ele mostra o contraste entre a Inglaterra industrializada e a rural; mostra a pobreza e a miséria trazida pela industrialização, assim como mostra o poder proporcionado aos donos das fábricas de tecido. Podem ser bordados temos como o trabalho infantil, a falta de recursos dos trabalhadores, a insalubridade de suas moradias, a luta entre patrões e operários e o nascimento do movimento sindical.

Eu tenho cá a idéia de trabalhar a mini-série com meus alunos, em grupos, cada um focando um destes temas. Acho que o filme, apesar do enredo romanceado (tudo gira em torno de um romance), pode aproximar mais meus alunos deste período e fazer com que ele entenda melhor o que aconteceu durante a Industrialização na Inglaterra. É um filme forte, mas sem cenas de sexo, sem apelação.

Sinópse:

"North and South" nos apresenta a história de Miss Margaret Hale, uma jovem do Sul da Inglaterra que por circunstâncias familiares se vê obrigada a mudar-se para o Norte, à cidade industrial de Milton.Para a protagonista, o Sul onde havia nascido simbolizava o idílio rural, o triunfo da armonia social e do decoro, contrapondo-se com o Norte e seu ambiente sujo, rude e violento. A medida que conhece a difícil realidade da população local, ocorre então a formação de novas amizades e desperta a paixão do rico empresário Mr. John Thornton, dono de uma fábrica textil. Ela terá que rever seus preconceitos, chegando a madura aceitação de si mesma e de seus sentimentos.


Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Elizabeth_Gaskell
http://www.lang.nagoya-u.ac.jp/~matsuoka/Gaskell.html
http://www.jrinla.com/BBC-Masterpiece-reviews/north-and-south.html
http://retratos.wordpress.com/2006/09/
http://srtalizziebennet.spaces.live.com/blog/cns!CFFCCE4497551B85!664.entry
http://temposeternos.blogspot.com/2008/09/north-south.html
http://www.bbc.co.uk/drama/northandsouth/
http://br.youtube.com/watch?v=NPVP7WwYmVU






6 comentários:

Lilian disse...

legal, Natty, vou tratar de assistir.
aliás, esse fim de ano já rendeu dois bons filmes, úteis para trabalhar com os alunos:
O Dr. Fantástico, do Kubrick, sobre Guerra Fria, e Maria Antonieta, da Sofia Copolla. Esse último é mais questionável, mas acho que dá margem a bons debates.
Estou tentando pensar como a gente podia fazer um "concentrado" de postagens sobre cinema e ensino de história...

Natania Nogueira disse...

Vale a pena! As cenas nas fábricas e nos guetos dos operários são excelentes. Acho sua idéia ótima. Tem sido tão difícil pra mim, de uns tempos pra cá, selecionar material (filmes) para trabalhar com alunos... alguns já estão muito batidos e outros não são muito profundos.

Shoujofan disse...

Agora eu li o post... Mas onde foi que você alou de mim? ^_^

Natania Nogueira disse...

Eu fiz pensando em vc!! Bom, eu achei que tinha te citado, tb!
:-))

Prof_Michel disse...

Gostei da indicação Natania, por dois motivos principais:

1- Serve de discussão sobre a relação entre literatura e a História (vi que você discutiu isso indiretamente no seu blog Gibiteca);

2- Serve de sensibilização para o debate em sala sobre os aspectos sociais da Revolução Industrial.

Vou buscar mais informações sobre a obra. Um abraço

Natania Nogueira disse...

É uma obra pouco conhecida no Brasil. Eu achei ótima a adaptação. Daria para usar alguns trechos do livro em questões interpretativas acerca da Revolução Industrial.