segunda-feira, 20 de abril de 2009

Professores da Escola Municipal Judith Lintz Guedes Machado se unem para ajudar a preservar o patrimônio cultural da cidade

Esta segunda, 20 de Abril, não foi um dia comum para seis professoras que resolveram doar seu dia de folga para ajudar a resgatar uma parte do nosso patrimônio. Eu fui uma delas. Como muita gente sabe, tenho tentado salvar o pouco que nos resta da documentação do Império, que encontra-se em um depósito, amontoada.

Sandra e Madalena, separando e limpando livros

Comecei a tirar uma parte desta documentação e a levá-la para o prédio antigo da nossa Câmara, atualmente em reforma. No entanto, compromissos como o 1° SIEL e a reforma do prédio fizeram com que eu interrompesse momentaneamente o trabalho. Neste meio tempo, a Secretaria de Cultura fez uma oferta à Câmara Municipal: a doação de uma enorme coleção de obras raras, até então sem espaço certo na Biblioteca Municipal, para o acervo da futura biblioteca da Câmara Municipal.

Elizan organizando os livros

Estes livros ficaram sob minha responsabilidade. Atualmente a Secretaria de Educação conta com apenas dois funcionários e, por isto, resolvi solicitar ajuda de algumas amigas - colegas de trabalho - da E. M. Judith Lintz Guedes Machado que me ajudassem na tarefa se separar e catalogar estes livros e de separar e selecionar entre os documentos que eu trouxe do "arquivo" da prefeitura aqueles que seriam de interesse da Câmara.

Estava rezando para conseguir uma pessoa que me ajudasse: consegui cinco.

Madalena e Eva fazendo uma pausa para a leitura

Marcamos para começar o trabalho à 13 horas e encerrar, no máximo, às 17 horas, afinal é feriado. Saímos às 19 horas, porque nenhuma das voluntárias queria ir embora (e já se ofereceram para voltar).

Sandra, concentrada na limpeza

Entre as obras raras que começamos a catalogar - ainda não terminamos - estão obras completas de Rui Barbosa, livros de viajantes, obras de antropologia e etnologia, muitos livros sobre a história de Minas Gerais, sobre História do Brasil, edições comemorativas, como uma luxuosa coleção dos 100 anos da Independência, além de reproduções em tamanho natural de documentos e mapas históricos. Também estão no acervo as encadernações da Gazeta de Leopoldina, do Ilustração e Recreio e Novo Movimento, periódicos que circularam em Leopoldina nos séculos XIX e XX.

Michela, Eva e Elizan na limpeza

A professora Elizan ficou encantada. Aliás, tinha momentos em que o trabalho parava e as professoras ficavam a ler os livros - há muito livros de contos, de folclore também sobre patrimônio. Tratasse de um material riquíssimo, que quando estiver organizado e disponibilizado para o público, poderá servir de base para pesquisas de professores e de alunos dos mais diversos cursos universitário.

Eu, encarando 5% dos documentos que vou ter que separar.

Um verdadeiro tesouro, escondido na Biblioteca Municipal e que agora poderá ser consultado. Em breve eu irei disponibilizar uma lista com o título das obras para quem se interessar. O trabalho deverá continuar, nos fins de semana - sim nós vamos voltar - pelos menos duas vezes ao mês. Espero que, em breve, este material possa estar sendo disponibilizado para o público.

O resultado de uma tarde de trabalho
(são duas carreiras de livros por estante.
Abaixo estão os periódicos)

Iremos fazer, também, a separação e higienização dos livros e dos documentos da Câmara Municipal. Um presente nosso para Leopoldina, que está completando 155 anos.

Sandra, Michela, Natania, Eva e Madalena
(Elizan está tirando a foto), no final do dia, cansadas mas felizes


5 comentários:

rociorodi disse...

Olá, Natania!

Que preciosidade cuidar de nossa história, imagino o quanto apesar de cansadas vocês se emocionaram em tocar e ler essas jóias legítimas. Clap! Clap! Clap!
Dá vontade de estar aí bem próximo para ter a oportunidade de ajudar e de quebra ler também.
Abraços a toda a equipe!
Maria do Rocio

nilza cantoni disse...

Natania, Sandra, Michela, Eva, Madalena e Elizan: muito obrigada! Eu me orgulho de ter nascido numa cidade que conta com pessoas especiais como vocês.

elizan disse...

Foi muito bom realizar esse trabalho, a equipe trabalhou e se divertiu muito. Os livros são uma preciosidade, fiquei encantada com alguns títulos, dos quais trazem biografias e histórias riquíssimas. Não vejo a hora de poder mostrar pra todos a palinha que tivemos hoje. Vocês vão gostar!

belblog disse...

Parabéns Natania. Soube de seu trabalho no blogseducativos e acho que é algo muito importante a dedicação à preservação da memória. Pena não haver respaldo econômico do poder público para vocês. Por outro lado, mexer com memória é tão empolgante que compensa pelo aprendizado que a gente consegue.
Abraços,
Maria Isabel

Adinalzir (SaibaHistoria) disse...

Meus parabéns, Natania! Por tão bela iniciativa. Se eu morasse aí em Leopoldina, juro que estaria ajudando vocês. Por que os políticos e os empresários daí, também não ajudam? É uma pena, né.
Abraços,
Prof. Adinalzir Pereira