terça-feira, 24 de março de 2009

Educação básica de qualidade, projeto politico-pedagógico e trabalho docente: uma articulação necessária - Abdeljalil Akkari

2 comentários:

Prof_Michel disse...

Então, Natania. Estava lendo o trabalho. É interessante discutir porque a profissão "professor" vem se desvalorizando, na mesma medida que cada vez mais campanhas surgem para valorizar a educação. Será que se vislumbra futuramente uma escola sem professores? Um abração.

Natania Nogueira disse...

Estava ontem conversando com uma amiga sobre a preocupação que tenho com o futuro da educação. sei que há muito tempo se discute a questão da qualidade, embora apenas nos bastidores. Agora a questão da formação se torna urgente. Infelizmente creio qie a urgência é tardia. O sucateamente do ensino compromete a formação de profissionais de qualidade. A desvalorização da profissão faz com que, a cada dia, menos estudantes optem pelo magistério. É investimento sem retorno finaceiro para a maioria deles. Quantos professores tem condições de participar de cursos de aperfeiçoamentos, de seminários, oficinas ou congressos? Pouquíssimos! Vejo a questão da greve em Minas. Um desrespeito ao profissional do ensino. O salário é muito pequeno. Não se valoriza o trabalho do indivíduo e as avaliações de desempenho, em muitos casos se tornam arma de perseguição ou mera formalidade dentro da escola. Não dou 10 anos para que o caos fique cada vez maior, pois a raiz do problema é justamente a má aplicação das políticas públicas da educação.