sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Documentos da Câmara de Leopoldina


Estou higienizando, junto com algumas colegas (Eva, Elizan e ocasionalmente, a Sandra), a documentação da Câmara de Leopoldina, assim como outros documentos de valor permanente (histórico) que estavam mal acondicionados nos depósitos da prefeitura. Ainda é um trabalho mecânico de limpeza, pois não estamos classificando os documentos - coisa que deve ficar a cargo do pessoal do Arquivo Municipal, quando este entrar em operação, creio que nos próximos dois meses.

Segundo o Art. 7, § 3º da Lei nº 8.159, de 08 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providência, "Consideram-se permanentes os conjuntos de documentos de valor histórico, probatório e informativo que devem ser definitivamente preservados".

Nossa preocupação é a fazer uma preservação preventiva da documentação, que ficou por décadas relegada a depósitos insalubres e mal acondicionada. Quando o Arquivo começar a funcionar, esperamos poder entregar esta documentação limpa e separada em pacotes para que possa ser separada de classificada em fundos.

Quem tem me ajudado muito é uma colega professora Elizan. Ela formou recentemente em química e está estudando os processos de oxidação do papel, para que possamos identificar as causas da deteriorização. A maior parte dos documentos danificados foram vítimas de insetos. Já identuficamos estragos feitos por cupim, lacraia, traça e até, imagine, por carrapato.

Esta sendo um trabalho interessante e enriquecedor. Tiramos duas a três manhãs para cuidar da documentação. Já encontramos livros de atas da Câmara de 1858-59, em excelente estado de conservação, apesar das péssimas condições às quais estavam acondicionados. Acredito que podemos recuperar boa parte da história da cidade.

Entre a documentação do século XIX, estão atas de reunião, relatórios de distritos e de despesas. Também encontramos uma série de processos referentes a eleições na Câmara e documentos que falam sobre saúde, saneamento básico, só para citar alguns. Estimamos, apesar do pouco tempo que dispomos para o trabalho - temos outras ocupações - e da escassez de material para trabaho - mas a gente sempre dá um jeito - até Novembro esta documentação deverá está toda limpa e separada. Assim, quando o arquivo começar a funcionar, o arquivo permanente já estará bem adiantado e poderá ser colocado à disposição do público.

É bom sempre lembrar que o acesso a estes documentos é um direiro garantido a todo cidadão. Eles fazem parte do nosso patrimônio histórico e cultural e são inalienáveis.

Ah, não posso deixar de agradecer a ajuda diária que estamos recebendo da Maria Helena (que faz um cafezinho ótimo) e da Izabel, que trabalham no Gabinete!!!

2 comentários:

Imigrantes em Leopoldina disse...

Natania: aqui estou eu, mais uma vez, para saudar seu entusiasmo e o belo trabalho que vem desenvolvendo. Acabo de publicar uma nota no blog Imigrantes em Leopoldina. http://coloniaconstansa.blogspot.com/2009/08/arquivo-historico-em-leopoldina.html
Espero que muitos outros leopoldinenses lutem pela implantação do Arquivo.

Natania Nogueira disse...

Infelizmente o arquivo ainda não saiu do papel, mas tenho esperança de que ele não se torne mais uma "lei para inglês ver", embora deva confessar que fica cada dia mais difícil.