quinta-feira, 8 de agosto de 2019

COMENTANDO O DORAMA CHINÊS GO GO SQUID - 亲爱的,热爱的


Go Go Squid é uma série chinesa (dorama) baseada no romance Stewed Squid with Honey, de Mo Bao Fei Bao. Ela é uma produção original do Ratuken Viki e até agora só tem cerca de metade dos seus episódios com legenda em português. É uma série recente, que estreou 9 de julho de 2019 e terminou no dia 31 do mesmo mês. Foram 41 episódios  nos quais eu realmente aprendi muita coisa. E nem me refiro especificamente ao conteúdo da série, mas ao fato de eu ter assistido 30 episódios com legendas em inglês. Nem eu sabia que meu inglês estava tão bom, eu que só o uso nas férias e para ler textos acadêmicos.

Por conta disso eu resolvi escrever esta pequena resenha sobre esse dorama chinês, que me fez abandonar a preguiça e praticar meu inglês e que me cativou pelos personagens e, principalmente, pela trilha sonora. A música de abertura "Nameless   Generation", de Chen Xue Ran é muito bonita, tanto o arranjo musical quando a própria letra. Inclusive, até semana passada, estava em sétimo lugar entre as mais tocadas na China, o que não é pouca coisa, levando-se em conta a população total daquele país. 

A série trata de um assunto muito interessante e atual, que são os campeonatos profissionais de jogos, coisa que eu realmente desconhecia que existia, com muitos fãs em todo o mundo e com prêmios milionários. A série, inclusive, tem um discurso voltado para a valorização dos profissionais que disputam esses campeonatos, apresentados como até como pioneiros numa área que tende a crescer no futuro. A preparação para a competição é o pano de fundo para o romance que vai se desenvolver entre os protagonistas.

(Música tema - "Nameless   Generation", de Chen Xue Ran)

Interessante como o tema "esporte" pode ser ufanista, não importa em qual lugar do mundo. O  discurso constante do protagonista da séria, um lendário ex-jogador profissional de games, chamado Han Shangyan, interpretado por Li Xian, que criou seu próprio clube, o K&K, cujo sonho é trazer para a China o título de campeão mundial. Sério, o discurso dele faria o Capitão América se verter em lágrimas. 

Uma coisa que estou aprendendo é que o chineses, em especial, exploram muito a parte psicológica dos seus personagens. Um bom dorama, mesmo que seja uma comédia romântica ou uma aventura de fantasia, encontra espaço para trabalhar questões psicológicas dos personagens explicando, muitas vezes, as razões de comportamentos antissociais ou mesmo agressivos. 

Sua contraparte romântica é a jovem Tong Nianinterpretada por Yang Zi , uma "aluna top", com QI de 140, que aos 19 anos já tem duas graduações, está terminando uma pós e caminha para o doutorado, com projetos inovadores na área de inteligência artificial, além de ser uma popular cantora da internet, responde pelo pseudônimo de "Pequena Lula". Uma moça muito meiga e que se apaixona, claro, pelo bad boy, grosseiro e antissocial que só vive para o trabalho.

Eu não assisto doramas há muito tempo, mas eu gosto dessa atriz, justamente porque o primeiro dorama que eu assisti foi com ela, Ashes of Love, disponível no Netflix. A moça é uma veterana com várias indicações a prêmios e muitos filmes e séries de sucesso, além de ter também uma carreira musical de sucesso. É incrível como ela consegue ser versátil, embora eu ache que ela combina mais com os dramas históricos. 

Não vou dar spoilers, longe de mim, mas recomendo a série. Ela é diferente, é atual, é interessante em muitos aspectos tem personagens muito carismáticos. Fica difícil não se encantar pelos meninos do K&K ou não torcer para que os personagens consigam resolver suas questão pessoais, que vão de dramas familiares a antigos ressentimentos entre grandes amigos que ficam separados por quase uma década.

Mas um ponto negativo, a meu ver, é que a esmagadora maioria do elenco que está relacionado aos campeonatos de jogos é de homens. As mulheres que aparecem ou são ligadas às família dos protagonistas (mães, tias, primas, amigas próximas) ou executam alguma atividade técnico-administrativa dentro dos clubes desportivos. Aquelas diretamente ligadas ao esporte são mais velhas e ocupam cargos de direção (gerente) das equipes, assumindo uma postura ou de irmã mais velha ou de mãe.  

Ou seja, nas equipes praticamente só há homens. Acho que isso reflete muito uma questão de gênero dentro da indústria dos games, na qual a participação da mulheres ainda é muito modesta e mesmo em jogos coletivos, que nada tem a ver com disputas oficiais, elas ainda são excluídas ou sofrem algum tipo de discriminação.

A série já tinha, até hoje, legendas em português até o episódio 27 é um dos destaques do Ratuken Viki. Se quiser conferir, clique aqui!

Nenhum comentário: